sexta-feira, 13 de setembro de 2013

GEPPPEC realizou reunião de estudo dia 29 de agosto

Os participantes do Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas Públicas de Educação do Campo (GEPPPEC), da UNESPAR-Campus Paranavaí, realizaram reunião de estudo no dia 29 de agosto, com a exposição do professor Aníbal Pagamunici sobre a monografia de Bruno Henrique Gomes Alexandre sobre as Casas Familiares Rurais (CFR). Durante a apresentação o prof. Pagamunici destacou alguns pontos que mais lhe chamou atenção da monografia:
  1. Que 85% dos alimentos que os brasileiros consomem vem das pequenas propriedades;
  2. Que a Educação do Campo é uma saída para que os agricultores permaneçam no campo;
  3. Que os estudantes das CFRs trabalham e estudam em regime de Alternância (Tempo Escola e Tempo Comunidade) - TE x TC;
  4. Que o descaso com o campo é histórico e acompanha a industrialização;
  5. Que a economia brasileira é capitalista e só vê o lucro;
  6. Que para o capitalista o que interessa é o dinheiro, o lucro;
  7. Que a Educação do Campo visa fazer com que o filho do agricultor permaneça no campo;
  8. Por fim apresentou quantas Casas Familiares Rurais existem documentadas na monografia:
  • 526 casas na Europa;
  • 130 casas na África;
  • 10 casas na Oceania;
  • 250 casas na América Latina, sendo 150 no Brasil;
  • 5 casas nas Filipinas.

Após a exposição do professor Aníbal, a acadêmica Tatiane de Amorim Luiz, do 1º ano de Pedagogia, expôs sua experiência e contribuição na Escola Itinerante Carlos Marighella, quando estava começando a se organizar logo após a ocupação da fazenda Filomena, no município de Planaltina do Paraná. Falou como eram as aulas e aproveitavam toda experiência para aprender, inclusive a falta de materiais, infraestrutura e professores negados pelo município.
Após as exposições houve debates sobre as duas falas e em seguida avaliou-se o Encontro Estadual de Educação do Campo ocorrido em Candói-PR, entre 22 e 24 de agosto. Dos treze participantes da reunião do GEPPPEC, seis participaram do Encontro estadual e avaliaram como um dos melhores que já participaram até o momento, desde as temáticas discutidas, passando pela organização da estrutura, alimentação, mística e noites culturais.
Também se dialogou sobre os pesquisadores do GEPPPEC desenvolverem um Projeto de Extensão da UNESPAR voltado para formação continuada em aproximadamente dois colégios estaduais. Após diálogos, apontou-se a possibilidade de colégios no município de Nova Esperança, nos distritos de Barão de Lucena e Ivaitinga. Para a realização do Projeto será contatado a direção daqueles colégios e realizado reunião com os professores interessados.
A próxima reunião ficou marcada para o dia 10 de outubro, das 19h30 às 22h30, momento em que será estudado a Carta e Pauta de Compromissos de Candói.
Participantes da reunião:

  1. Aníbal Pagamunici - docente UNESPAR;
  2. Vanderlei Amboni - docente UNESPAR;
  3. Letícia Laís Lopes - acadêmica História;
  4. Letícia Mayara Ferreira - acadêmica História;
  5. Maria Regina Dosso - professora SEED;
  6. Raquel de C. N. F. Crispim - acadêmica História;
  7. Jaffer G. L. Espiridião - acadêmico História;
  8. Fabiano de Jesus Ferreira - professor SEED e mestrando;
  9. Josiane Lopes Ribeiro Donato - professora SEED;
  10. Tatiane de Amorim Luiz - acadêmica Pedagogia;
  11. Fernando Krueger da Cruz - historiador e acadêmico Pedagogia;
  12. Elias Canuto Brandão - docente UNESPAR;
  13. Andriele dos Santos Rodrigues - acadêmica Pedagogia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário