domingo, 19 de setembro de 2010

Aula monitorada em Jornada de Campo

Aproximava-se das 06 horas da manhã, quando 175 acadêmicos e professores da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Campus de Maringá e Cianorte; Faculdade Estadual de Educação, Ciências e Letras de Paranavaí (GEPPPEC-FAFIPA), de diferentes cursos de graduação e pós-graduação e membros do Coletivo de Estudos e Educação em Direitos Humanos de Maringá (CEEDH-Maringá), orientados pelos pesquisadores do Grupo de Estudos e Pesquisa em Políticas e Gestão Educacional (GEPPGE-UEM), realizaram Aula de Campo Monitorada, em quatro ônibus cedidos pela UEM (foto à esquerda, acima, de Jeinni Kelly Puziol - ônibus), para estudar Educação do Campo, ou seja, como se dá, na prática, a Educação do e no Campo no Acampamento Elias Gonçalves de Meura,

em Planaltina do Paraná/PR (foto à esquerda, de Jeinni Kelly Puziol - acampamento) e Assentamento Pontal do Tigre, em Querência do Norte/PR. O estudo ocorreu por meio de Aula Monitora (Jornada de Campo).

O Acampamento leva o nome do trabalhador sem terra (Elias Gonçalves de Meura), assassinado no dia da ocupação da área, em 2004 (foto à direita, de Jeinni Kelly Puziol - local do assassinato).

Foram estudadas duas realidades completamente diferentes que se complementam. A primeira realidade deu-se na Escola Itinerante Carlos Marighella, no Acampamento

Elias Gonçalves de Meura (foto à esquerda, de Maria Aparecida Cecílio - Escola Itinerante), onde os trabalhadores rurais sem terra e seus filhos residem embaixo de lonas e estudam nos espaços organizados pelos próprios acampados, com professores do acampamento e de fora dele, contratados pelo PSS.

As crianças e adolescentes (as séries são de 1ª à 8ª) têm seus estudos reconhecidos pelo Estado por meio do Colégio Estadual Centrão, fixada no Assentamento Pontal do Tigre, local da segunda parte da Aula Monitorada.

O estudo na Escola Itinerante Carlos Marighella, no Acampamento, fez-se completar com a doação de materiais pedagógicos às crianças e adolescentes e, roupas, calçados e alimentos aos acampados (foto à esquerda, de Jeinni Kelly Puziol - alimentos...).

Os participantes chegaram na Escola Chico Mendes e Colégio Estadual Centrão, no Pontal do Tigre quando passava das 13 horas (foto à direita, de Jeinni Kelly Puziol - espaço de assembléia, prática de educação física e festa do Colégio Centrão). A parte da tarde foi orientada pelos assentados. Iniciou com o almoço. Após uma mística sobre a realidade dos assentados (fome, perseguição, mortes, negociações com o Estado...) e falas de representantes dos diferentes grupos do Assentamento, mais as diretoras da Escola Municipal Chico Mendes e Colégio Estadual Centrão, relatando os 22 anos de história do Assentamento Pontal do Tigre, ocupado a partir do dia 03 de março de 1988, com imissão de posse em 1995. Mais fotos da profª Drª Maria A. Cecílio, AQUI. O retorno para Paranavaí, Maringá e Cianorte deu-se às 19 horas, quando já era noite. Da FAFIPA, participaram:

PROFESSORES:

Elias Canuto Brandão – Dpto de Educação - relator;

Bianca Burdini Mazzei – Dpto de Administração.

ACADÊMICOS:

Fernando Krueger da Cruz – 2º História;

Fabiano de Jesus Ferreira – 2º História;

Taziane Portante Souto de Oliveira – 1º Pedagogia;

Jéssica Elaine Inácio Chagas – 1º Pedagogia;

Paula Oliveira da Rocha – 4º Pedagogia;

Sueli de Araujo Cavalcante – 1º Serviço Social.

Nenhum comentário:

Postar um comentário